quinta-feira, 6 de junho de 2019

Arraial da Julita está entre as maiores festas juninas do bairro

Festa Junina da Fundação Julita é o evento comunitário mais tradicional e que atinge o maior número de público da organização, chegando a reunir mais de 10 mil pessoas, de todas as idades: famílias, crianças, jovens e idosos, moradores da comunidade. Neste ano, acontecerá no dia 08 de junho, das 14h às 20h.
No início da festa, é realizado um cortejo de maracatu com educadores, educandos e seus familiares pelas ruas do Jardim São Luís, percorrendo alguns quarteirões do bairro. “As pessoas saem na janela para ver o cortejo passar e o trânsito, literalmente, para esperando a passagem do cortejo”, conta Jânio de Oliveira, gestor geral da Fundação.
Quadrilhas, forró e brincadeiras típicas 
Além do cortejo, a festa tem muita diversão: quadrilha, brincadeiras típicas e som ao vivo, com bandas da comunidade, como “Escurinho do Acordeão” e “Serralhera”. Conheça a programação completa abaixo. Entre as brincadeiras, teremos pescaria, tomba lata, bola ao cesto, boca do palhaço, entre outras.

 Integração familiar e comunitária
Festa Junina da Julita cresce a cada ano. Em 2018, reuniu 10 mil pessoas e a expectativa é ter um número maior de famílias e jovens no evento, que termina com fogueira, mais maracatu e muito forró ao vivo. Um dos grandes atrativos do arraial é a alimentação que é tipicamente “junina” e, em grande parte (70%), confeccionada pelos jovens que fazem curso de “Gestão de Alimentos” na organização, sendo a qualidade e o preço seus pontos altos. A produção dos alimentos é parte do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) dos educandos.
 Festa Junina da Fundação Julita tem o propósito de ser um espaço de integração familiar e comunitário, por este motivo, os preços na alimentação, bebidas e brincadeiras são bem acessíveis ao público.  Algumas empresas, comércios da comunidade e parceiros contribuem para a realização da festa, seja por meio da concessão de alimentos, bebidas ou contribuindo com recurso financeiro. 

Assista vídeos das festas juninas dos anos anteriores clique aqui e aqui 
Confira a programação completa:
 13h às 14:30- Cortejo com as crianças do Ipê Amarelo + Creche  
14:30 às 15:00- Playback + Intervenção
15:00 às 15:30- Quadrilha do Núcleo de Convivência do Idoso
15:30 às 16:30- Atração Musical: Escurinho do Acordeão ( Forró)
15:30 às 16:30- Brincadeiras Típicas- Gratuitas ( Nos demais horários teremos as brincadeiras no valor de R$3,00 nas barracas de brincadeiras)                    

16:30 às 16:50- Playback+ Intervenção
16:50 às 17:00- Atração Vanerão com Matheus Aparecido, Evelyn, Thabata e Andressa
17:00 às 17:30- Quadrilha Jovens Monitores
18:00- Fogueira

18:15 às 18:30- Playback + Intervenção
18:30 às 20:00- Banda Serralhera ( Forró)

terça-feira, 28 de maio de 2019

Idosos participam da V Conferência Municipal do Direito da Pessoa Idosa

Os idosos do Programa Araucária (Núcleo de convivência do Idoso) participaram  da V Conferência Municipal do Direito da Pessoa Idosa, que aconteceu entre os dias 5 7 de maio. O evento foi realizado no Anhembi, com a participação de 800 pessoas. Entre elas, quarenta eram beneficiados da Fundação Julita, como Francisca Casimira Braga e Marilda de Oliveira, que foram nossas representantes e se candidataram como delegadas na Conferência Municipal.

A Conferência reuniu representantes do governo e da sociedade civil organizada (usuário, organização e trabalhador), garantindo principalmente a participação de pessoas da terceira idade, que tiveram voz nos debates sobre os desafios de decidir suas próprias necessidades nas políticas públicas que refletem em seu envelhecimento. O tema proposto da conferência foi " O desafio de envelhecer no século XXI e o papel das políticas públicas".


Desde o mês de abril, o Núcleo de Convivência do Idoso da Fundação Julita vem realizando encontros com os idosos e as famílias para discutir o que é uma conferência, quais são suas etapas, porquê participar, quem são os delegados e enfatizando a importância dos direitos dos idosos. Segundo Janaina Dias, coordenadora do Programa Araucária, a Fundação Julita tem fomentado a importância de ocupar esses espaços de participação e controle social das Políticas Públicas da população beneficiada.

segunda-feira, 13 de maio de 2019

Quem faz a Julita Acontecer: Carlos Magno



“Eu sinto muito amor pela Fundação e as pessoas que fazem ela acontecer, pelo trabalho que ela desenvolve, pelo impacto social que ela tem na região. É um lugar em que eu me sinto realizado e quero ficar pelo resto da vida. Se tivesse um espaço como a Julita em vários outros bairros seria perfeito” – Carlos Magno, 34 anos.
Iniciamos uma série para contar um pouco sobre a história de pessoas que fazem a Fundação Julita acontecer, que se dedicam para a realização deste trabalho que soma mais de 67 anos de história, com um grande impacto na população, beneficiando 1.200 pessoas de todas as idades em situação de vulnerabilidade social por meio da transformação de vida. Hoje vamos contar um pouco sobre o Carlos Magno:
Carlos Magno é formado em Administração de Empresas e atua como assistente da gestão geral e gestor do voluntariado na Fundação Julita há 4 anos. “Desde que entrei na Fundação eu me senti acolhido e é dessa forma que eu recebo as pessoas aqui! Todos que passam por aqui eu tenho o maior prazer de receber”, diz Carlos, que mesmo envolvido com tantos processos na organização sempre tem um sorriso no rosto e esbanja disponibilidade.
“A Fundação é um espaço maravilhoso para a comunidade, infelizmente nem todos os bairros tem espaços como a Julita, que pensa sempre na garantia dos direitos de todos, e, assim, é um espaço riquíssimo, em que as pessoas do bairro e a comunidade em volta deveriam aproveitar e buscar, pois promove um conteúdo maravilhoso, de emancipação de pessoas, e melhora de autoestima e empoderamento”.
Muitas empresas poderiam se espelhar nas práticas da Julita, como visão, missão e valores, replicando-as para outros bairros. Mesmo sendo um espaço grande, vemos que a autoajuda um do outro é eficaz e transparente no dia-a-dia da Julita. Em uma situação um jovem disse: “Essa aqui é a minha casa, não quero que baguncem”! Os jovens se apropriam do espaço, assim ele se torna um lugar de conhecimento.

Reportagem: Kelly Lemos 

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2019

Fundação Julita abre curso de violão para crianças e jovens


A Fundação Julita está com inscrições abertas para o curso de “violão”.
Podem participar crianças e jovens de 10 a 18 anos. As aulas serão as terças-feiras e quintas-feiras. Turma 1, das 10h às 11:30h e Turma 2, das 14h às 15:30h. 


*Caso tenha o equipamento, por favor, trazer.

As inscrições podem ser feitas através de um formulário, clicando aqui. 


Documentos para a matrícula: (Trazer cópias)
  • RG e CPF (do aluno e dos responsáveis)
  • Comprovante de Residência
  • Número do NIS (do aluno e dos responsáveis)
  • Declaração Escolar
  • 1 foto 3x4 do aluno
  • Cartão do SUS e/ou carteirinha do convênio médico
  • Comprovante de renda dos responsáveis
*Caso receba algum benefício do governo (renda mínima, renda cidadã, Bolsa Família) trazer o Cartão do benefício.